TV ONLINE EM PORTUGUÊS
TRANSMISSÃO DE CONTEÚDOS CRISTÃOS E GENERALISTAS

Chat Online

Supremo tribunal Eleitoral impede Lula de concorrer

O Supremo tribunal eleitoral do Brasil barrou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva de concorrer à presidência deste ano devido à sua condenação por corrupção

Supremo tribunal Eleitoral impede Lula de concorrer
A decisão amplamente esperada remove uma nuvem pairando sobre as eleições mais incertas do Brasil em décadas embora os advogados de Lula tenham dito que iriam apelar de uma decisão adversa para a Supremo Tribunal Federal.

O juiz Admar Gonzaga, que trabalhou como advogado na eleição de Dilma Rousseff, escolhida a dedo pelo candidato de Lula em 2010, lançou o voto decisivo na decisão 6-1 que selou a saída do ícone esquerdista da eleição presidencial.

Lula, o político mais popular do Brasil, está a cumprir uma sentença de 12 anos por uma condenação por corrupção. O seu Partido dos Trabalhadores registou-o como o seu candidato presidencial para a votação de 7 de outubro de qualquer maneira, dizendo que ele é inocente.

Lula não é elegível para o cargo sob a lei "Clean Slate" do Brasil, que proíbe a candidatura de candidatos se eles tiverem condenações que tenham sido mantidas em recurso. Apesar da sua condenação e vários casos de corrupção pendentes contra ele, Lula lidera a disputa por um longo período, com 39% de apoio aos eleitores, segundo o instituto de pesquisas Datafolha.O seu rival mais próximo, o candidato de extrema-direita Jair Bolsonaro, tem 19 por cento.

O Partido dos Trabalhadores (PT) interpôs recurso ao Supremo Tribunal Federal, mas os especialistas jurídicos consideram que as hipóteses de sucesso do partido são mínimas.

O partido já anunciou um candidato ao "Plano B" - Fernando Haddad - se Lula não puder concorrer.

O ex-prefeito de São Paulo, de 55 anos, serviu como ministro da educação de Lula e é retratado na media como moderado, moderno e imaculado pelo representante da corrupção no PT.

Haddad é bem conhecido em São Paulo, mas ele não é considerado uma figura nacional com apoio suficiente para vencer uma eleição presidencial por conta própria. Analistas brasileiros disseram que a sua única hipótese de vitória depende da capacidade de Lula de transferir os seus votos para outro candidato. Lula não apenas lidera as pesquisas, mas também está a ampliar a sua liderança apesar da sua condenação e prisão.

"Lula é um líder sindicalista que veio de um estado pobre do nordeste, uma pessoa que lutou muito para chegar onde está. Fernando Haddad é um académico de classe média. Então a noção de que vai haver uma transferência automática de votos é uma ilusão. Mas é claro que isso pode acontecer: o Partido dos Trabalhadores é um partido importante, muito bem enraizado na população ”, explicou o cientista político José Álvaro Moisés.


Deixe o seu Comentário

    Ainda ninguém adicionou um comentário.
    Preencha o formulário acima e seja o primeiro!