TV ONLINE EM PORTUGUÊS
TRANSMISSÃO DE CONTEÚDOS CRISTÃOS E GENERALISTAS

Chat Online

Investidores da Volkswagen preveem prejuízos de 11 biliões

Investidores da Volkswagen preveem prejuízos de 11 biliões de dólares pelo escândalo dieselgate, o Tribunal abordou a manipulação dos motores 'clean diesel' da construtora, capazes de falsificar o resultado de testes anti-poluição

Investidores da Volkswagen preveem prejuízos de 11 biliões
A Volkswagen foi a julgamento para enfrentar os investidores que pediram 9,2 biliões de euros de indemnização, argumentando que a construtora deveria ter informado os acionistas sobre o escândalo de poluição.

Os acionistas que representam 1.670 ações estão à procura de compensação por uma queda no preço das ações da Volkswagen (VW), desencadeada pelo escândalo, que entrou em colapso em setembro de 2015 e custou à empresa 27,4 biliões de euros em multas e mais multas até ao momento.

O juiz presidente do tribunal regional superior de Braunschweig, Christian Jaede, fez comentários na abertura do julgamento, definindo a agenda e as prioridades do caso para o julgamento, que vai determinar quais as testemunhas que podem ser chamadas.

Os queixosos que processam a construtora disseram que a VW falhou no seu dever de informar os acionistas sobre o impacto financeiro do escândalo, que tornou-se público somente depois que a Agência de Proteção Ambiental dos EUA (EPA) emitiu um "aviso de violação" a 18 de setembro de 2015.

Se os investidores institucionais soubessem das atividades criminosas da VW, eles podiam ter vendido as ações mais cedo ou não terem feito compras, evitando assim perdas nas suas participações, disseram os queixosos.

As ações da VW perderam até 37% do seu valor nos dias após as autoridades terem exposto níveis ilegais de poluição emitidos pelos carros a diesel da Volkswagen. A VW admitiu a fraude sistemática de emissões, mas nega irregularidades em questões de divulgação regulamentar.

A questão central do julgamento é se a Volkswagen omitiu a sua obrigação legal de publicar, no momento certo, "qualquer informação privilegiada" suscetível de influenciar o preço das ações.

Advogados do fundo de investimento DeKa asseguram que a gestão da construtora estava ciente da fraude, implementado em 2008 para conquistar o mercado de diesel dos EUA, onde os padrões de poluição são mais rigorosos do que na Europa. A Volkswagen, por sua vez, diz que a iniciativa da fraude é atribuível a poucos engenheiros que agiram sem avisar a direção.


Deixe o seu Comentário

    Ainda ninguém adicionou um comentário.
    Preencha o formulário acima e seja o primeiro!