TV ONLINE EM PORTUGUÊS
TRANSMISSÃO DE CONTEÚDOS CRISTÃOS E GENERALISTAS

Chat Online

Nigéria faz regressar milhares dos seus cidadãos da Líbia

O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Nigéria, Geoffrey Onyema, anunciou o regresso ao país de milhares de cidadãos nigerianos evacuados da Líbia.

Nigéria faz regressar milhares dos seus cidadãos da Líbia
Os cidadãos nigerianos estão em maioria entre os migrantes africanos que chegam à Líbia com o objetivo de atravessar o oceano para alcançar a Itália. Com a guarda-costeira da Líbia e os grupos armados daquele país a controlar os movimentos desses migrantes e a bloquear a sua saída, estes acabaram encurralados naquele país onde frequentemente passaram a enfrentar condições degradantes e abusos, incluindo trabalhos forçados.

A expectativa da Nigéria é fazer regressar ao país cerca de 5.500 migrantes, contudo o número exato é difícil de precisar já que eles estão em diferentes áreas, desde campos geridos pelo governo central da Líbia a área menos acessíveis e fora do controlo do governo central. Por fim, criminosos envolvidos em tráfico humano podem também estar no controlo de parte destes migrantes, fazendo uso deles em campos de trabalho escravo e outras atividades com fins económicos.

Em novembro do ano passado, na sequência do chocante vídeo da CNN a mostrar migrantes africanos a serem leiloados para trabalho escravo, líderes da União Africana e da União Europeia reuniram-se na Costa do Marfim, encontro de onde saiu a decisão de promover a evacuação voluntária de migrantes africanos aos seus países de origem.
Desde o levantamento de 2011, a Líbia tem vivido uma crise com diferentes fações a disputarem o poder.

Segundo a organização internacional para as migrações o número de migrantes que chegaram à Europa por via marítima diminuiu para cerca de metade comparativamente a 2016. A queda nas travessias a partir da Líbia estará na origem dessa diminuição global.


Deixe o seu Comentário

    Ainda ninguém adicionou um comentário.
    Preencha o formulário acima e seja o primeiro!