TV ONLINE EM PORTUGUÊS
TRANSMISSÃO DE CONTEÚDOS CRISTÃOS E GENERALISTAS

Chat Online

Renault-Nissan vai produzir elétricos na China

A Aliança Renault-Nissan e o Dongfeng Motor Group Co., Ltd. (Dongfeng) anunciam a criação de uma co-empresa, que tem como objetivo desenvolver e comercializar veículos elétricos no mercado chinês.

Renault-Nissan vai produzir elétricos na China
Em importante parceria com o Dongfeng Motor Group Co., Ltd, a Aliança Renault-Nissan aposta no reforço da presença no mercado chinês de veículos elétricos, com nova co-empresa, eGT New Energy Automotive Co., Ltd. criada para o desenvolvimento da mobilidade zero emissões.

Joint-venture que irá utilizar as sinergias dos dois parceiros com o intuito de desenvolver, produzir e comercializar veículos elétricos competitivos para o mercado chinês, concretizando prioridade dos dois grupos. Primeiro passo desta aliança será a conceção de novo veículo elétrico com inter conetividade inteligente, desenvolvido em conjunto pela Aliança e pela Dongfeng, com base numa plataforma SUV do segmento A da Aliança Renault-Nissan. Veículo que irá beneficiar da liderança mundial da Aliança no que respeita às tecnologias do veículo elétrico, mas também, do know-how da Dongfeng na competitividade dos custos de fabricação.

A eGT, nascida do acordo entre a Renault (que deterá 25% da nova empresa), a Dongfeng (50%) e a Nissan (China) Investment Co., Ltd. (25%) deverá estabelecer a sua sede social em Shiyan, uma cidade da província de Hubei, no centro da China. O veículo elétrico será produzido na fábrica da Dongfeng, em Shiyan, que dispõe de uma capacidade de produção de 120.000 unidades anuais. O início da fabricação deverá ocorrer durante o ano de 2019.

Segundo a Associação Chinesa dos Construtores automóveis, a China representa o maior mercado mundial para os veículos elétricos. Em 2016 foram vendidos na China 256.879 veículos elétricos com um crescimento de 121% face ao ano anterior. Nos primeiros sete meses de 2017 as vendas ascenderam a 204 000 unidades, a que corresponde um crescimento de 33,6%.


Deixe o seu Comentário

    Ainda ninguém adicionou um comentário.
    Preencha o formulário acima e seja o primeiro!