TV ONLINE EM PORTUGUÊS
TRANSMISSÃO DE CONTEÚDOS CRISTÃOS E GENERALISTAS

Chat Online

O líder da Irmandade Muçulmana foi condenado à pena de morte

Mohamed Badie, o líder supremo da Irmandade Muçulmana, foi novamente condenado à morte devido à sua ligação aos crimes de homicídio de 10 pessoas no Cairo em julho de 2013.

O líder da Irmandade Muçulmana foi condenado à pena de morte
O líder da Irmandade Muçulmana e outras 13 pessoas foram hoje condenados à morte devido à sua ligação aso crimes de homicídio e atos de violência cometidos em julho de 2013 no Cairo que vitimaram 10 pessoas. Os condenados estavam ligados à Irmandade Muçulmana, movimento do ex-presidente Mohamed Morsi.

A lei egípcia diz que todas as penas de morte deverão ser sujeitas ao parecer do Grande Mufti O representante do Islão perante as autoridades, o Grande Mufti, que é reconhecido como autoridade em assuntos relacionados com a lei islâmica, tem o direito de dar o seu parecer sobre todas as penas de morte até ao veredito final, que neste caso, está previsto para 3 de agosto. Contudo, este parecer apenas serve de aconselhamento.

A condenação de Mohamed Badie por incitar ao homicídio já foi feita em abril junto com cerca de 700 outros islamitasA confirmação desta pena deverá ser conhecida até 21 de junho. A 24 de março a justiça egípcia pronunciou também 529 penas outras capitais, das quais 492 acabaram por ser alteradas para prisão perpétua.

Para além deste caso, Mohamed Badie está envolvido em mais cerca de 40 processos e em alguns deles está sujeito também a pena de morte. É ainda acusado de espionagem, fuga da prisão, morte de manifestantes e afronta a magistrados.

A Irmandade Muçulmana foi declarada "grupo terrorista" no final de 2013 pelas autoridades militares interinas que antecederam o governo do agora Presidente Sisi.

Deixe o seu Comentário

    Ainda ninguém adicionou um comentário.
    Preencha o formulário acima e seja o primeiro!